Caso Polo Gastronômico Nova Iguaçu

A polícia investiga as circunstâncias da morte dos dois amigos, Paulo Victor e Tainan, na noite de domingo, no Polo Gastronômico de Nova Iguaçu, durante a comemoração da vitória da seleção brasileira. Eles foram assassinados a tiros. Tainan Gonçalves, de 19 anos, e Paulo Victor Braga, de 22, estavam com mais cerca de 30 pessoas no bar Ordinário, no segundo andar do Polo Gastronômico.

Seus amigos, eles assistiram ao jogo do Brasil em casa e depois foram ao local comemorar a vitória. A namorada de Paulo Victor, que não quis se identificar, disse que o clima era de alegria. O titular da 52ª DP (Nova Iguaçu), Carlos Alberto Quelotti, solicitou as imagens do circuito interno de TV.
“Por enquanto, ouvimos testemunhas que disseram que houve uma briga. A discussão teria começado por que alguém teria brincado com uma mulher, que estava acompanhada. Não sabemos se as vítimas tentaram apartar a briga e foram baleadas”  disse Quelotti.

Clima de festa

“Estávamos todos brincando, quando, a umas quatro mesas da gente, começou uma briga. A confusão se generalizou e quando eu vi ele já estava caído com o peito todo sujo de sangue. Foi rápido” contou, emocionada.
Amigos das vítimas disseram que um homem alto, moreno escuro, com uma camisa listrada em preto e branco, foi visto armado no local e fugindo em um corsa prata. Paulo Victor estava no último período da faculdade de Petróleo e Gás, na Universidade Estácio de Sá. Ele também estudava para fazer a prova do concurso da PM. Tainan cursava o ensino médio e trabalhava em um lava-jato. Os dois foram enterrados, ontem, no cemitério Jardim da Saudade, em Mesquita, na Baixada Fluminense.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa