Centros de terapia familiar poderão funcionar em unidades de saúde

Centros de terapia familiar para tratamento de doenças psicossomáticas de mães e filhos poderão ser criados nos centros de atenção psicossocial (Caps) e em núcleos de atendimento à saúde da família das unidades da rede pública de saúde do Estado do Rio. É o que determina o Projeto de Lei 5.029/21, que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, em primeira discussão, nesta quinta-feira (01/09). A norma ainda precisa passar por uma segunda discussão no plenário da Casa.

Os centros serão desenvolvidos por equipe multidisciplinar, composta por psiquiatra, psicólogo, neurologista, pediatra, enfermeiro e assistente social, em atendimentos periódicos destinados a mães e filhos com diagnóstico de doença psicossomática. O Governo do Estado poderá realizar parcerias com municípios, instituições da iniciativa privada e hospitais universitários para promover esse atendimento às famílias.

Fonte: Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) 

Portal C3 | Portal C3 Oficial | Comunicação de interesse público | ComCausa 

João Oscar

João Oscar é militante de direitos humanos da Baixada e jornalista comunitário.