Grupos criativos na Baixada Fluminense

A Baixada Fluminense é rica em diversidade cultural, solo de gente guerreira e de lutas sociais. Na baixada existem poetas, palhaços, músicos e muitos outros grandes artistas. Assim como diversos projetos sociais, ongs e grupos criativos que possibilitam atividades culturais na área.

De acordo com o Mapeamento Cultural de Grupos Criativos (IBASE, 2015),  mesmo com  sua força e potencial de crescimento ainda existem diversas barreiras que dificultam o desenvolvimento cultural na região, faltando políticas públicas que possam suprir tais necessidades.

Entre os grupos artísticos mapeados pelo estudo está o Centro Cultural Donana, no município de Belford Roxo, que promove desde cineclube, aulas de dança, saraus e atividades de artes plásticas. Durante uma entrevista para o canal Culturando no Youtube, Didan Nascimento, um dos fundadores do centro, relata sobre os benefícios que os projetos realizados proporcionam aos alunos e as comunidades do entorno. De acordo com Nascimento, o principal objetivo: “… é reunir pessoas, agregar valores dentro da arte da cultura. Nisso reside o Centro Cultural Donana”.

Já no município de São João de Meriti existe a Casa da Cultura – Centro de Formação Artística e Cultural da Baixada Fluminense, ONG voltada para a produção artística. O local foi construído na década de 90 e hoje possui diversos projetos voltados para área cultural que beneficiam principalmente os moradores da região. De acordo com o site da instituição: “A Casa da Cultura tem buscado articular a dimensão cultural à ação política, valorizando o trabalho comunitário, as múltiplas expressões culturais existentes (…)”.

Outro local essencial na difusão das artes é o CAC – Centro de Arte e Cultura da UFRRJ, um espaço de expressão artística que oferece diversos cursos e oficinas, como de desenho, aquarela, dança, escultura, fotografia, entre outras experimentações artísticas. Na página do centro do Facebook o coordenador do projeto, Matheus Souza, afirma que: “o centro de arte e cultura nada mais é como uma ponte entre a universidade e as cidades vizinhas (…) O nosso compromisso, para além do agradecimento ao espaço que nós temos e aos privilégios de ser estudantes universitários na realidade de hoje”.

No município de Nova Iguaçu existe o Instituto Enraizados, que surgiu na década 90 e tem como foco utilizar o hip hop como ferramenta de transformação social, promovendo cursos de dança e de grafite para a comunidade do entorno. O Enraizados tem como missão, de acordo com sua página oficial: “Promover o protagonismo da juventude através da iniciação e aperfeiçoamento às artes integradas do hip hop, estimulando o senso crítico para transformar a realidade dos territórios em que estão inseridos”.

Os projetos citados no texto são apenas alguns de muitos outros grupos que potencializam cultura na Baixada Fluminense, difundindo saberes e proporcionando diálogos entre os participantes das comunidades envolvidas.

Avatar

Comunicando ComCausa

Ponto de Cultura e Mídia Livre ComCausa.