Operação contra o desvio de remédios para crianças indígenas

Começou nesta quarta-feira (30), a operação contra o desvio de remédios para crianças indígenas Yanomami em Roraima.

De acordo com a Polícia Federal, foram executados dez mandatos de busca e apreensão através de um inquérito do Ministério Público Federal (MPE) após uma reportagem que abordava a falta de medicamentos para as doenças de malária e verminoses.

A Hutukara Associação Yanomami, escreveu uma carta no meio deste ano, denunciado a falta e remédios:

“Nossas crianças chegam ao ponto de expelir vermes pela boca e isso não pode acontecer”

O Ministério Púlico Federal (MPE), verificou que o recebimento dos vermífugos estavam em quantidades inferiores ao que foi adquirido pelo Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami (DSEI-Y), que é vinculado ao Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS) do Ministério da Saúde.

De acordo com o relatório, apenas 30% de 90 tipos de remédios teriam realmente chegado aos indígenas. Resultando em 10.193 crianças desassistidas, aumentando os casos de infecções e manifestações de formas graves da doença.

Portal C3 | Portal C3 Oficial | Comunicação de interesse público | ComCausa

Débora Barroso

Estudante de ciências sociais e colaboradora da ComCausa.