Personalidades negras são excluídas pela Fundação Palmares

Figuras importantes para a história do negro no Brasil – como Gilberto Gil, Elza Soares, Martinho da Vila, entre outros -, foram estão excluídos da lista de homenageados das personalidades negras pelo novos critérios impostos pelo presidente da Fundação Palmares.

Publicado no Diário Oficial da União nesta quarta-feira, dia 11 de novembro, a portaria afirma que os critérios para a inclusão na lista serão “a relevante contribuição histórica no âmbito de sua área de conhecimento ou atuação, os princípios defendidos pelo Estado brasileiro e outros critérios que poderão ser avaliados, de forma motivada, no momento da indicação”.

Outra mudança é que nova lista de personalidades será apenas com homenagens póstumas. Entretanto, deve se destacar que o pelo presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, já tinha anunciado com a justificativa de “moralizar” a lista.

De acordo com a portaria, a aprovação ou exclusão dos nomes será de responsabilidade da diretoria da Fundação Cultural Palmares. Caso os nomes escolhidos sejam contestados, a portaria estabelece que caberá a uma comissão técnica a análise da contestação. A comissão terá o prazo de 30 dias, prorrogável por igual período, para acatar ou indeferir o pedido.

A nova lista de personalidades negras será uma homenagem PÓSTUMA, assim passando a ter o humorista Mussum, os cantores Wilson Simonal e Luiz Melodia, e o atleta João do Pulo. Portanto, a exclusão de Elza Soares e outros será automática. O presidente da Fundação Palmares divulgou que “haverá inclusão de novos nomes após aprovação pela diretoria colegiada da Fundação Palmares, como determina portaria”.

Em outubro o presidente Sérgio Camargo, já tinha anunciado por meio do Twitter que pessoas como a ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva seriam excluídos da lista de personalidades negras da Fundação Cultural Palmares, por “não tem contribuição relevante para a população negra do Brasil”.

O fundador da ComCausa, Adriano Dias, divulgou que: É lamentável a sanha pela visibilidade, que usa do retrocesso e as polemicas que determinadas figuras públicas se utilizam. Mais uma atitude sem compromisso com o Brasil e a própria história. A violência aqui está no documento da portaria e se materializa no dia a dia nas ruas”.

A ComCausa divulgou nesta segunda, dia 09 de novembro, que fará uma campanha destacando as personalidades negras do Brasil na semana do Dia nacional da Consciência Negra, 20 de novembro.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Emanoelle Cavalcanti

Emanoelle Cavalcanti

Jornalista social e acadêmica de psicologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *