Brasília

Planalto mantém gabinete de André Ceciliano reservado em caso de possível retorno

O Palácio do Planalto mantém reservado o gabinete da Secretaria de Assuntos Federativos para a eventualidade de André Ceciliano não ser escolhido como vice de Eduardo Paes (PSD), atual prefeito do Rio e pré-candidato à reeleição. Ceciliano deixou o cargo em 5 de maio para se colocar à disposição do PT.

Juliana Pinto Carneiro foi nomeada interinamente para ocupar a sala de Ceciliano no quarto andar do Palácio do Planalto. A Secretaria de Assuntos Federativos é responsável pela interlocução com prefeitos e governadores. A decisão de manter o gabinete reservado foi vista como um sinal de prestígio a Ceciliano, conferido pela Secretaria de Relações Institucionais, comandada pelo ministro Alexandre Padilha.

Auxiliares do ministro afirmam que, se Ceciliano optar por voltar em dois meses, o cargo estará à disposição. Os candidatos têm até 15 de agosto para registrar os nomes das chapas na Justiça Eleitoral. Apesar da interinidade de sua substituta, Ceciliano mantém o foco na candidatura.

— Eu quero ser o vice. Na política tem que construir, tenho relação boa com Paes há algum tempo — afirmou.

Para fortalecer sua candidatura ao posto de vice-prefeito, André Ceciliano tem buscado apoio de diversas legendas, incluindo PDT, PV, Solidariedade e PC do B.

Na última terça-feira, se reuniu em uma sala reservada com o presidente Lula, a primeira-dama Janja, Eduardo Paes e Adilson Pires, outra aposta do PT para vice. O encontro ocorreu antes da cerimônia Nacional de Premiação da 18ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.

Em uma conversa entre Lula e Paes no Palácio do Planalto no final de maio, o presidente teria manifestado interesse em ter Ceciliano, que também é ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), como candidato a vice nas eleições de outubro. Paes, por sua vez, teria dito que as portas estavam abertas, sem dar uma resposta definitiva.

Embora Paes demonstre simpatia pelo candidato, a cúpula do PT avalia que o prefeito poderá segurar a escolha do vice até o prazo final. Até o momento, Pedro Paulo (PSD), deputado federal, é visto como favorito para ser o vice-prefeito. Caso Paes seja reeleito e concorra ao governo do Rio em 2026, caberá ao vice assumir a prefeitura da capital fluminense por dois anos.

Além de concorrer à vaga de vice, André Ceciliano deverá coordenar a campanha de seu filho, Andrezinho Ceciliano, que será candidato à Prefeitura de Paracambi, no interior do estado.

Editoria Virtuo Comunicação

Projeto Comunicando ComCausa

Portal C3 | Instagram C3 Oficial

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa