Policial é condenado a 52 anos pela chacina de Costa Barros

A Chacina Costa Barros ocorreu no dia 28 de novembro e 2015, quando cinco amigos que saíram para comemorar o novo emprego de Roberto de Souza Penha, de 16 anos – que havia recebido seu primeiro salário como ajudante em um supermercado.

O Palio branco em que eles estavam foi atingido por mais de 100 tiros por uma guarnição da PM quando os jovens voltavam do Parque Madureira. Os policiais alegaram foram avisados de que o grupo estaria envolvido em um roubo de carga e que foram atacados, mas a justificativa foi descartado nas investigações.

Além de Roberto de Souza, foram assassinados Wilton Esteves Domingos Júnior, 20 anos, Wesley Castro Rodrigues, 25 anos, e Cleiton Corrêa de Souza, 18 anos, e Carlos Eduardo Silva de Souza, de 16 anos.

Policias condenados pela chacina de Costa Barros #ComCausa

Os quatro policiais militares envolvidos no caso foram Jugados: Antônio Carlos Gonçalves Filho e Márcio Darcy Alves dos Santos foram condenados a 52 anos e 6 meses de reclusão. O PM Fábio Pizza Oliveira da Silva foi inocentado, mas o Ministério Público e os assistentes de acusação já recorreram da decisão e o caso será analisado pelo tribunal.

O último a ir a julgamento – na madrugada desta sexta-feira, 13 – foi o PM Thiago Rezende Viana Barbos. O Conselho de Sentença do 2º Tribunal do Júri do Rio o condenou a 52 anos e seis meses de prisão.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Adriano Dias

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *