Presidente da Alerj repudiou agressão a ato com Marcelo Freixo

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano, repudiou a agressão do deputado estadual bolsonarista onde seus assessores agrediram integrantes de um ato pacífico de apoiadores da candidatura de Marcelo Freixo ao governo do Rio de Janeiro.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) disse que tem colhido depoimentos e está investigando o episódio. Em nota disseram “O caso foi registrado na 19ª DP (Tijuca) como ameaça e injúria. Foram colhidos depoimentos dos envolvidos. O procedimento será encaminhado à Coordenadoria de Investigações de Agentes com Foro (CIAF), órgão especializado da Secretaria de Estado de Polícia Civil, que possui atribuição para dar seguimento a este tipo de investigação”.

Já André Ceciliano comentou em suas redes “Fiquei sabendo há pouco da agressão sofrida pelos companheiros que acompanhavam o deputado Marcelo Freixo e a deputada Jandira Feghali, esta manhã, durante caminhada na Praça Saens Pena. Eles fizeram bem em não aceitar a provocação” – e acrescentou – “Essa política do ódio não pode prevalecer. Esse tipo de marketing do mal tem consequências nefastas, vide o que aconteceu com o companheiro de Foz de Iguaçu. É preciso frear urgentemente essa escala da violência. A esperança e o amor precisam vencer o ódio”.

Leia a íntegra da nota de André Ceciliano:

“Fiquei sabendo há pouco da agressão sofrida pelos companheiros que acompanhavam  o deputado Marcelo Freixo e a deputada Jandira Feghali, esta manhã, durante caminhada na Praça Saens Pena. Eles fizeram bem em não aceitar a provocação. Falei com a Jandira e ela disse que vai fazer um registro formal da agressão na polícia. Essa política do ódio não pode prevalecer. Esse tipo de marketing do mal tem consequências nefastas, vide o que aconteceu com o companheiro de Foz de Iguaçu. É preciso frear urgentemente essa escala da violência. A esperança e o amor precisam vencer o ódio”.

Portal C3 | Portal C3 Instagram Oficial | Comunicação de interesse público | ComCausa

João Oscar

João Oscar é militante de direitos humanos da Baixada e jornalista comunitário.