Alerj proíbe uso de coleira de choque em cães

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou no dia 11, o projeto de lei 1.655/19, de autoria do deputado Max Lemos, que proíbe o uso e a comercialização de coleira de choque em cães no Estado do Rio de Janeiro. A medida será encaminhada ao governador em exercício, Cláudio Castro, que terá até 15 dias úteis para sancioná-la ou vetá-la.

De acordo com o texto, deve ser entendido por coleira de choque ou coleira eletrônica o acessório que emite descarga elétrica, com a finalidade do dono ou do adestrador controlar o comportamento do cachorro. Em caso de descumprimento, será aplicada multa de R$ 740,00 (200 UFIR/RJ), e o valor será revertido para o Fundo de Conservação Ambiental (Fecam). A norma deverá ser regulamentada pelo Executivo e valerá tanto para o comércio físico quanto para o comércio online.

| Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Thauan Mendes

Thauan Mendes

Graduado em letras, professor de inglês, jornalista social da ComCausa.