Memória: Harvey Bernard Milk

Harvey Bernard Milk foi o primeiro homem abertamente gay a ser eleito a um cargo público na Califórnia, como supervisor da cidade de São Francisco. Foi uma pessoa fundamental na luta dos gays por direitos nos Estados Unidos e  virou um mártir da causa LGBTQIA+ no país e conhecido em todo o mundo.

Nascido na cidade de Woodmere, no estado de Nova York em 22 de maio de 1930. Harvey Milk era filho caçula de William e Minerva, judeus lituanos, e se descobriu homossexual na adolescência, mas se manteve sua orientação em segredo por muito tempo. A defesa da causa gay surgiu bem mais tarde quando se muda para San Francisco, depois de se engajar na luta por direitos civis e em movimentos de contracultura da década de 1960.

Luta por direitos civis 

No início dos anos 1970, havia um movimento de migração de homossexuais de todo o país para São Francisco, na Califórnia. Milk chega na cidade em 1972 e vai morar no Castro, bairro que começava a ficar famoso por abrigar gays.

A região era decadente naquele momento, quase um gueto, mas o crescimento do movimento gay impulsionou economicamente o bairro Castro. Assim, com os últimos dólares que lhe restavam, Milk abre uma loja de fotografia e começa a se engajar na causa dos homossexuais.

A partir da participação nos movimentos sociais, em 1973, Milk concorre pelo partido Democrata americano ao cargo de supervisor da cidade São Francisco, equivalente a vereador no Brasil. Nesta primeira eleição, Milk não conseguiu consolidar o apoio explícito dos gays de San Francisco e perdeu a eleição. Já em Dois anos depois, mais fortalecido e conhecido e apoiado por setores importantes, como caminhoneiros, bombeiros e sindicatos, consegue votação expressiva, maior do que o candidato eleito para a Assembleia Legislativa da Califórnia, por exemplo. Porém, não consegue se eleger novamente. Mas anova derrota se transforma em vitória quando em 1976, o recém-eleito prefeito George Moscone o indica, conforme promessa de campanha, a cargo no Comitê de Apelação de Licenças. Milk se torna o primeiro comissário abertamente gay de uma cidade nos Estados Unidos.

A primeira vitória eleitoral veio em 1977, quando finalmente Harvey Milk é eleito supervisor de San Francisco e entra para a história como o primeiro político assumidamente gay em um cargo público na Califórnia. Em 11 meses de mandato, consegue importantes vitórias, como a aprovação de lei sobre os direitos dos gays na cidade, e se aproxima muito do prefeito Moscone. Mas a sua causa incomoda setores conservadores e velhas forças políticas da cidade.

Uma delas é Dan White, colega de Milk no Conselho de Supervisores. White vira inimigo fervoroso dentro do Conselho depois de Milk mudar de ideia sobre uma lei, uma das bandeiras de White na campanha. Assim, no início de novembro de 1978, White renuncia ao cargo dizendo que o salário não era suficiente para sustentar a família. Tempos depois, pede o cargo de volta ao prefeito Moscone, que concorda, de início. O prefeito mudaria de ideia e anunciaria a decisão em coletiva de imprensa.

 Em 27 de novembro de 1978, Dan White entra no gabinete do prefeito e o mata com três tiros na cabeça. Minutos depois, chama Milk para sua sala e dispara cinco tiros, dois na cabeça. Harvey Milk morreu aos 48 anos. Foi cremado e as cinzas jogadas no Oceano Pacífico.

Depois de um julgamento conturbado, Dan White cumpriu a pena pelo duplo assassinato de Moscone e Milk por pouco mais de cinco anos. Em 22 de outubro de 1985, um ano e meio após a sua libertação da prisão, White foi encontrado morto em um carro em funcionamento na garagem de sua ex-esposa. Ele tinha 39 anos. Seu advogado de defesa disse aos jornalistas que ele tinha ficado abatido pela perda de sua família, e a situação que ele tinha causado, acrescentando “Este era um homem doente”.

Apesar da sua curta carreira na política, Milk se tornou um ícone em São Francisco e “um mártir dos direitos gays”, de acordo com o professor da Universidade de São Francisco Peter Novak. Em 2002, Milk foi chamado de “o mais famoso e mais significativo político abertamente LGBT já eleito nos Estados Unidos”.  Anne Kronenberg, a sua última gerente de campanha, escreveu sobre ele: “O que diferenciava Harvey de você ou de mim era que ele foi um visionário. Ele imaginou um mundo virtuoso dentro de sua cabeça e, em seguida, ele tomou providências para criá-lo de verdade, para todos nós.

Existem várias obras em homenagem a Milk, dentre as quais um documentário de 1984 premiado com o Oscar. Em 2008 foi lançado o filme Milk, contando a trajetória de Harvey, da chegada a São Francisco à sua morte. Dirigido por Gus Van Sant, com Sean Penn no papel de Milk, recebeu oito indicações para o Oscar, das quais venceu na categoria melhor ator e melhor roteiro original.

Navio USNS Harvey Milk

Entre 1951 e 1955 Milk serviu na Marinha dos Estados Unidos e foi forçado a deixar o serviço militar por causa de sua orientação sexual. Mas no dia 06 de novembro de 2021, foi lançada ao mar o USNS Harvey Milk com a presença do secretário da Marinha, Carlos Del Toro, e do sobrinho de Milk, Stuart.

A embarcação é um dos seis novos navios que receberam o nome de famosos líderes dos direitos civis dos Estados Unidos: ex-presidente da Suprema Corte Earl Warren, o candidato presidencial assassinado Robert Kennedy e a ativista pelos direitos das mulheres Sojourner Truth.

Portal C3 | Portal C3 Oficial | Comunicação de interesse público | ComCausa

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa