Nova Iguaçu aumenta o tratamento de esgotamento sanitário

As obras do sistema de esgotamento sanitário que percorreram desde o bairro Jardim Alvorada até o bairro Ouro Verde, em Nova Iguaçu, chegaram ao fim – e com isso, mais de 5 mil famílias foram beneficiadas com a infraestrutura na urbanização do município. O serviço coloca a cidade com o mais alto índice de tratamento de esgoto da Baixada Fluminense.

A rede instalada faz a captação do esgoto de mais de mil residências e desemboca na Estação de Tratamento (ETE), situada à Rua Coronel Bernardino de Melo. A iniciativa melhora a qualidade de vida dos moradores de várias localidades, além de beneficiar o meio ambiente.

Cesar Mariano, o secretário de Obras da Prefeitura de Nova Iguaçu, destaca a importância do serviço, principalmente neste século em que os cuidados com a natureza se tornaram preocupações mundiais.

“A conclusão das obras do sistema de esgotamento sanitário ligando a rede dos bairros Alvorada e Ouro Verde, com a interligação à ETE na Bernardino de Melo, não apenas contribui para melhorar a qualidade de vida de mais de 5 mil famílias, de várias localidades, e ainda gera benefícios para o meio-ambiente”, ressalta o secretário.

Ainda, segundo ele, considera que o esgoto oriundo de 1.100 residências passa a ser tratado e, portanto, evita a poluição e socorre a vida da natureza. “Com isso o nível de tratamento de esgoto sanitário de Nova Iguaçu cresce para algo em torno dos 22%, o que representa o maior índice de tratamento entre os municípios da Baixada Fluminense”, admite.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Thauan Mendes

Thauan Mendes

Graduado em letras, professor de inglês, jornalista social da ComCausa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *