Policia cria força tarefa para localizar crianças de Belford Roxo

No dia 27 de dezembro de 2020, Lucas Matheus (8 anos), Alexandre da Silva (10 anos) e Fernando Henrique (11 anos). Os meninos desapareceram quando foram brincar em um campo de futebol por volta das 10h30, perto de onde moravam no bairro do Castelar.

Mais de três meses já se passaram após o desaparecimento dos meninos em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Na semana passada a Polícia Civil montou uma força tarefa constituída pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Subsecretaria de Inteligência (SSINTE) e Departamento-Geral de Polícia Especializada (DGPE) para buscar informações que ajudem a esclarecer os fatos e a localizar as crianças.

Segundo divulgado pela Defensoria Pública, o Estado do Rio assumiu o apoio psicossocial das família, pois o “o município de Belford Roxo deixou a desejar nesse atendimento porque durante a pandemia não havia esquema de atendimento como esses para a população”, como afirmou a Defensora Pública Gislane Kepe, que cuida do caso. Ainda segundo Gislane, a Defensoria vem pressionando a Polícia Civil para novos esclarecimentos sobre o caso e sobre a demora na elucidação do desaparecimento das crianças.

A busca pelas três crianças é feita com a ajuda das organizações que criaram campanhas e cartazes que são espalhados nas redes sociais, mensagens de texto pelo celular e em diversas regiões do estado. No início do mês de março, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), encontrou imagens de câmeras de segurança que mostrava os garotos andando pela Rua Malópia, no bairro Piam, localidade vizinha ao bairro do desaparecimento.

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que as crianças tenham sido capturadas nessa região da cidade. A câmera de segurança que registrou as crianças já tinha sido apreendida pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, mas os investigadores não encontraram o momento em que elas foram filmadas. O Ministério Público, no entanto, solicitou acesso ao mesmo material e localizou as imagens.

Um em cada quatro casos de desaparecimentos registrados no estado acontece na Baixada Fluminense.

Entre janeiro e novembro de 2020 foram registrados 3.042 casos de pessoas desaparecidas em todo o Rio de Janeiro. Deste total, 769 desapareceram na Baixada Fluminense, somente em Belford Roxo foram 90 pessoas.

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa

Adriano Dias

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa