ComCausa Recebe grupos da Rede Nacional de Católicos LGBTQIA+

Dentro da Jornada da Baixada de Direitos Humanos a ComCausa Entrevista Felipe Seghetto da Pastoral da Diversidade da Diocese de Nova Iguaçu e João Victor Izidoro do Grupo de Acolhimento de Pessoas LGBTQIA+ Bom Pastor , grupos que pertencem a Rede Nacional de Grupos Católicos LGBTQIAP+. 

A Rede nacional de grupos católicos LGBTQIAP+ brasileiros são coletivos de leigos que se organizam a partir da necessidade de criar, para aquelas e aqueles que buscam conciliar sua pertença religiosa católica romana com suas identidades como pessoas LGBTI+, espaços seguros de acolhimento respeitoso, partilha de experiências e vivência da fé cristã em comunidade. São espaços de encontro e de troca, de reflexão e escuta, de aprofundamento de nossa fé e espiritualidade. Espaços onde plantamos sementes de vida que nos nutrem e de onde saímos, nutridos e enriquecidos, para semear nossos dons e assim contribuir para a construção de um mundo de mais justiça e igualdade, em que haja espaço para cada um florescer na diversidade. 

A Pastoral da Diversidade nasceu da percepção de Dom Luciano Bergamin atual bispo emérito da diocese de Nova Iguaçu, que vendo a atuação de pessoas homossexuais dentro da Igreja e a discriminação que elas sofriam e sofrem, decidiu criar na diocese a Pastoral da Diversidade em 2017, que ainda hoje é o único grupo ligado à Rede que é efetivamente uma pastoral da Igreja, na época questionado sobre a criação dessa pastoral Dom Luciano indagou: “O que Jesus faria em relação a essas pessoas se estivesse aqui? Temos também o exemplo que nos dá o Papa Francisco. Ele pede uma Igreja que vá ao encontro das pessoas. Esta pastoral quer acolher, compreender estes cristãos. Não queremos julgar ninguém. Queremos rezar juntos.”, Pergunta que permanece sem respostas de seus acusadores. Adriano Dias quem mediou esse papo quando questionado como movimento social sobre essa iniciativa da diocese disse: “Como se enfrenta este preconceito, o ódio que é disseminado por aí? A Igreja Católica em Nova Iguaçu, com esta pastoral, traz uma mensagem de acolhimento. Além disso, há grandes chances de prevenir a violência praticada contra homossexuais”. Clicando Aqui você acompanha toda a matéria. 

Os demais grupos que são ligados a Rede, alguns pertencem a uma paróquia, outros são autônomos. O grupo de Acolhimento de Pessoas LGBTIA Bom Pastor que está presente nos municípios de Duque de Caxias e São João de Meriti, se dá a partir da percepção de demanda entre as pessoas LGBTQIAP+ Católicas, que tem como objetivo acolher essas pessoas das mais diferentes identidades de gênero.  

Tanto a Pastoral da Diversidade quanto o grupo Bom Pastor trabalham não só com as pessoas LGBTQIAP+ mas com as famílias dessas pessoas, buscando acolher e integra-los dentro da comunidade cristã que como lembrou João o “Papa da possibilidade de sermos protagonistas” quando ele acolhe e diz a celebre frase “Quem sou eu para julgar?”. Adriano Dias acrescenta que “É preciso resgatar a religiosidade como instrumento de Amor” Felipe então termina lembrando “que a essência da teologia tem como base, a esperança, o amor e a comunhão”. 

Ficou acertado a possibilidade de crias na sede da ComCausa atividades para pessoas LGBTQIA+, além das reuniões da Pastoral da Diversidade e demais grupos ligados a Rede, e já pensando em um núcleo da Baixada de acolhimento com profissionais para essas pessoas e as famílias como uma forma concreta de superar violências e criar uma cultura de Direitos Humanos. . 

Portal C3 | Comunicação de interesse público | ComCausa 

 

João Oscar

João Oscar é militante da Pastoral da Juventude da Baixada e jornalista comunitário.