Projeto África é Nós em escola pública na Ceilândia

O projeto está na sua primeira edição e promove palestras e oficinas da cultura afro-brasileira no colégio público em Brasília. 

As oficinas serão sobre a moda africana, com maquiagem, turbante, penteados, ensinarão percussão, passarela e fotografia para os estudantes prepararem um desfile de moda no final do evento, dia 19 de novembro, em celebração ao Mês da Consciência Negra. 

O projeto também tem como objetivo, incentivar o empreendedorismo e o protagonismo negro entre os jovens. 

O produtor do evento, René Mapouna, natural de Camarões, na África, destaca: 

“Na verdade, o projeto começou com uma iniciativa nossa em 2015, quando fazíamos palestras gratuitas em escolas públicas do DF e do Entorno. Em 2021, conseguimos captar recursos e estruturar melhor a ideia, mas sempre com o propósito de difundir a cultura africana por meio do contato com nativos do continente, porque é raro vermos um nativo falando do assunto. Queremos também quebrar estigmas, como o da miséria” 

A equipe também conta com outros profissionais de Camarões, da Costa do Marfim e também brasileiros. 

Mapouna falou sobre as oficinas de moda para os estudantes, 

“Lá, nós fazemos a costura na hora. Então, temos que ter várias habilidades, diferente daqui que tem o estilista, o costureiro e a pessoa que faz o corte como funções separadas. Na África, as pessoas costuram na rua. O cliente vem com o modelo e dentro de uma hora a roupa está pronta. Se você não faz dessa forma, não é considerado um profissional da moda. É um conhecimento ancestral que pode ser uma fonte de renda para esses jovens.” 

O desfile terá muita música de ritmo afro-brasileiro com os artistas africanos, o Ober237, rapper poliglota originário de Camarões, e Big Nel, cantor e compositor do Benim. 

Portal C3 | Portal C3 Oficial | Comunicação de interesse público | ComCausa

Adriano Dias

Jornalista militante e fundador da #ComCausa